Boal pede tempo para consulta do processo

O assistente do processo Freeport Zeferino Boal, antigo autarca de Alcochete, solicitou a "prorrogação do prazo de consulta dos dossiers" para poder continuar a consulta dos dados, revelou ontem o próprio.

Zeferino Boal disse que pediu ao seu mandatário, o advogado no processo Casa Pia José Maria Martins, para "solicitar a prorrogação do prazo para a eventual abertura de instrução", que começou a contar no dia 1 deste mês.

O processo tem "muitos volumes, sendo necessário mais tempo para poder analisar o seu conteúdo", além de que o próprio mandatário dos assistentes, nomeado pelo juiz Carlos Alexandre, tem estado envolvido no processo da Casa Pia.

De acordo com Zeferino Boal, o facto de o advogado representante dos assistentes estar no processo Casa Pia, "retira-lhe tempo necessário à consulta deste caso".

No processo Freeport estão aceites pelo tribunal cinco assistentes, o advogado José Maria Martins representa quatro deles, e o quinto é o jornalista José António Cerejo, do jornal Público.

Em Setembro do ano passado o ex-autarca de Alcochete, Zeferino Boal, alegado autor da carta anónima que desencadeou o caso Freeport, foi constituído assistente neste processo, depois do pedido ter dado entrada em março de 2009 no Tribunal de Setúbal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG