Berlengas: um dos grandes derrotados

Pode-se dizer que o Arquipélago das Berlengas é o grande derrotado de entre os 21 finalistas da iniciativa 7 Maravilhas Naturais de Portugal.

O arquipélago que fica a cerca de 12 quilómetros de Peniche, era o favorito na sua categoria - Zonas Marinhas. Mesmo sendo considerado um dos mais bonitos e selvagens arquipélagos de Portugal, acabou por perder a distinção para a Ria Formosa, do Algarve, apesar de a votação ter estado renhida durante todo o processo.

Também aquém do esperado na escolha dos portugueses ficou a Praia de Porto Santo. Pensava-se que levaria vantagem na categoria de Praias e Falésias, acabando por perder o "prémio" para o Portinho da Arrábida.

O Arquipélago dos Açores, anfitrião desta iniciativa, acaba por ser a região a arrecadar o maior número de distinções, somando dois prémios. Para esta selecção apresentou a concurso um total de cinco maravilhas naturais, sendo também a região com o maior número de finalistas.

Tirando esta excepção, os vencedores ficaram distribuídos um pouco por todas as regiões do País. O Douro talvez esperasse mais da sua candidatura com a zona vinhateira, que é considerada património mundial da Humanidade pela Unesco desde 2001. O Vale do Douro, tal como as Portas de Ródão, perdeu na categoria de zonas não aquáticas para a Lagoa das Sete Cidades, situada nos Açores.

Na categoria dos grandes relevos ficou de fora o Parque da Arrábida, que tem 10 800 hectares e é considerado um ponto de especial interesse para a conservação da natureza. É o único ponto da costa portuguesa onde nidifica a rara águia-de-bonelli.

Exclusivos