BE quer averiguar avaria no ar condicionado dos hospitais

O Bloco de Esquerda pediu esclarecimentos ao Ministério da Saúde sobre a avaria do ar condicionado em alguns hospitais, para perceber o que a motivou, se a manutenção dos aparelhos tinha sido feita e quantos foram os casos registados.

Segundo com o Bloco de Esquerda (BE), este problema assume maior relevância tendo em conta que ocorreu durante um período de excessivo calor, em que foram feitos alertas à população e acionados planos de contingência nos hospitais para fazer face às consequências das elevadas temperaturas.

Numa pergunta enviada ao Ministério da Saúde, os bloquistas lembram que a subida de temperatura motivou mesmo uma conferência de imprensa conjunta da Direção-Geral da Saúde, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera e do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, durante a qual foi anunciado que se verificava já um aumento da procura de urgências hospitalares devido ao calor.

Perante isto, e atendendo a que "muitos dos utentes que se dirigiram às urgências hospitalares do Serviço Nacional de Saúde (SNS) se depararam com salas de espera com temperaturas desadequadas", por os sistemas de climatização estarem avariados, o BE quer saber exatamente o que se passou, considerando "incompreensível" o sucedido.

"O Bloco de Esquerda considera fundamental que o Governo esclareça os motivos que levaram a estas diversas quebras de funcionamento dos sistemas de climatização em tantas unidades hospitalares", questionam os bloquistas, afirmando que estas "diversas avarias configuram uma situação atípica que tem de ser clarificada".

Por isso, exigem da tutela saber se o Governo tem conhecimento da situação, quais foram as unidades hospitalares que registaram quebras no serviço de climatização e durante quanto tempo duraram as avarias.

O BE quer também saber se todas as unidades do SNS fizeram a "adequada manutenção" dos serviços de climatização ao longo do ano e, caso não o tenham feito, quais os motivos, se houve razões de ordem financeira e exatamente em que unidades não foi feita a manutenção.

O documento entregue hoje na Assembleia da República, assinado pelos deputados João Semedo e Helena Pinto, termina questionando o ministério sobre o número de avarias registadas nos sistemas de climatização dos hospitais públicos ao longo de 2013 e o nome das unidades hospitalares em causa.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG