BE justifica moção com incumprimento do programa eleitoral

O deputado e vice-presidente da Assembleia da República, Luís Fazenda, afirmou hoje, em Ponta Delgada, Açores, que o BE vai apresentar uma moção de censura porque o partido do governo não está a cumprir o programa eleitoral.

"É legítimo a um partido político da oposição apresentar uma moção de censura quando há uma violação completa do programa eleitoral do partido governante", frisou Luís Fazenda no discurso de encerramento da III Convenção Regional do BE/Açores.

Na sua intervenção, considerou que "o partido governante viola de uma ponta à outra o programa eleitoral com que se apresentou aos eleitores há pouco mais de um ano", salientado que existe, por isso "uma violação de contrato, uma perda de palavra, uma quebra de confiança".

Luís Fazenda disse ainda não aceitar as justificações do primeiro-ministro José Sócrates quando este invoca a alteração das condições políticas internacionais, que considerou ser "uma alteração daquilo que é a camisa-de-forças da política económica da UE".

Para o deputado, o BE tem razão suficiente para invocar a necessidade de uma censura política quando os sacrifícios estão a ser "facturados apenas aos que menos têm na sociedade portuguesa".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG