AVC e enfarte lideram em todo o Continente

Em termos regionais não há diferenças acentuadas no que respeita a dias de internamento. As doenças do aparelho circulatório são líderes nas cinco regiões do País, seguidas das doenças respiratórias. Há apenas duas excepções: na região de Lisboa e Vale do Tejo a segunda causa de internamento são os cancros e no Algarve são as lesões e envenenamentos. A demora média em dias por internamento é que varia substancialmente. Por exemplo, nas doenças infecciosas, os doentes permanecem mais dois dias em média em Lisboa e mais quatro no Algarve. No cancro, o Alentejo tem uma média de 9,7 dias contra 6,8 da região Norte. Outro caso é o das doenças ósseas e musculares. Os algarvios ficam 9,4 dias internados, quase o dobro dos cinco do Norte. Em relação a sexos há pouca diferença. Nas mulheres, o cancro é a segunda e não a terceira causa de internamento, como se passa com os homens.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG