Independentes: Mais câmaras e mais maiorias absolutas

Independentes vencem em 16 concelhos, mais três do que em 2013

As candidaturas independentes conquistaram 16 câmaras municipais (12 das quais com maioria absoluta), mais três do que em 2013, sendo que nestas autárquicas cinco novos municípios passaram a ter presidentes eleitos por movimentos independentes.

As câmaras de Vila do Conde (Elisa Ferraz), de Águeda (Jorge Almeida), de Vizela (Vítor Abreu), de São João da Pesqueira (Manuel Cordeiro), e Peniche (Henrique Bertino) foram ganhas este ano por estes candidatos independentes a partidos como PS, PSD ou PCP.

Em relação às eleições autárquicas de 2013, onze câmaras municipais elegeram e mantiveram os movimentos independentes que as lideravam, três das quais no distrito de Évora: Borba, Estremoz e Redondo.

Além destes três concelhos, os candidatos independentes foram reeleitos em oito câmaras: Porto, Anadia (Aveiro), Aguiar da Beira (Guarda), Portalegre, Vila Nova de Cerveira (Castelo Branco), Calheta de São Jorge (Açores), São Vicente (Madeira), e em Oeiras (Lisboa), onde Isaltino Morais venceu, destronando o também independente Paulo Vistas.

A Câmara de Matosinhos, distrito do Porto, foi a única das 13 de 2013 que deixou de ter um líder independente, passando a ser do PS, com a vitória de Luísa Salgueiro.

Há quatro anos, a Câmara de Santa Cruz, na Madeira, foi ganha pelo movimento Juntos Pelo Povo - que em 2015 se tornou oficialmente um partido -, que repetiu a vitória neste domingo.

Em 2013, os candidatos independentes venceram oito das 13 câmaras por maioria absoluta, enquanto este domingo, dos 16 municípios, 12 foram ganhos com maioria absoluta.

Quando ainda faltam fechar oito concelhos, os candidatos independentes obtiveram mais de 346.000 votos.

Concorreram às eleições autárquicas deste ano mais de 90 candidaturas de cidadãos independentes às câmaras, quando em 2013 foram 77. Às assembleias de freguesia concorreram 948 listas de independentes.

Há quatro anos, além de 13 presidentes de câmara por grupos de cidadãos, foram ainda eleitos 342 presidentes de junta.

Exclusivos