Associação: "Paulo Portas foi mal informado"

O ministro dos Negócios Estrangeiros foi mal informado sobre os resultados financeiros deficitários do vice-consulado de Osnabrück, na Alemanha, que levarão ao encerramento da estrutura diplomática, disse hoje o coordenador do movimento "Osnabrück não Desiste".

"Achamos que os dados de base da decisão estão errados. Temos a impressão que o ministro de Estados e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, foi de certa forma mal informado", disse à agência Lusa Nelson Rodrigues.

"Temos indicações que o secretário de Estados das Comunidades, José Cesário, não transmitiu os dados correctos", acrescentou o coordenador do grupo "Osnabrück não Desiste".

Portugal vai encerrar sete embaixadas, quatro vice-consulados e um escritório consular, anunciou no parlamento, na semana passada, o ministro Paulo Portas.

Portas referiu que a jurisdição do vice-consulado de Frankfurt (Alemanha) vai passar para Estugarda, Osnabruck para Dusseldorf, a de Clairmont-Ferrand (França) passa para Lyon e Nantes para Paris. O escritório consular de Lille passará para Paris.

"Fomos obrigados a fazer escolhas" e os postos a serem fechados são "os que têm maiores prejuízos, maior défice", disse José Cesário, esta semana, à agência Lusa.

Segundo Rodrigues, "isso é uma mentira escandalosa e não corresponde aos factos".

"O vice-consulado de Osnabrück tem uma despesa anual fixa de 42 mil euros e tem entradas superiores aos cem mil euros. É uma das poucas unidades consulares a nível mundial com resultado positivo. Então, as afirmações do secretário de Estado José Cesário não correspondem a verdade", argumentou Nelson Rodrigues.

Segundo Rodrigues, o vice-consulado tem três funcionários (mais o vice-cônsul) para atender cerca de 23 mil pessoas da região, "que corresponde 101 mil quilómetros quadrados, o equivalente a 66 por cento do território português."

O movimento "Osnabrück não Desiste" enviou uma carta ao Presidente da República, Cavaco Silva, ao presidente do Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP), Fernando Gomes, e ao presidente do CCP na Alemanha, Alfredo Stoffel, explicando a situação do vice-consulado de Osnabrück, insistindo que a estrutura não deve ser encerrada.

Segundo Rodrigues, a carta também foi entregue, por Fernando Gomes, ao ministro Paulo Portas e ao secretário de Estado José Cesário.

O movimento "Osnabrück não Desiste", que é constituído por dirigentes associativos e por conselheiros do CCP, organiza a 04 de Dezembro, com início às 15:00 horas locais (14:00 horas em Lisboa), um protesto contra o encerramento do vice-consulado, que terá lugar no Centro Português de Osnabrück.

Sobre as manifestações previstas contra o encerramento das estruturas consulares locais, o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, sublinhou que "as decisões estão tomadas", admitindo que "ninguém fecha um posto por gosto".

"O posto irá até aos cidadãos e a muitos outros locais que não eram até agora servidos directamente", salientou o secretário de Estado, adiantando que o plano para estas visitas foi apresentado ao CCP nesta quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG