Associação de Motoristas de Pesados cancela ação de protesto em Vilar Formoso

A Associação dos Motoristas Internacionais e Nacionais de Pesados, anunciou o cancelamento de uma acção de protesto contra as portagens previstas para hoje, em Vilar Formoso.

"O protesto de hoje fica sem efeito, porque achamos que não seria benéfico fazê-lo hoje, porque é feriado e as pessoas ainda não estão a sentir na pele os efeitos das portagens", disse à Lusa Orlando Cruz, presidente daquela associação que possui cerca de 7500 associados.

O dirigente esteve na quarta-feira ao fim da tarde, na fronteira de Vilar Formoso, a sensibilizar camionistas, empresários do sector dos transportes e habitantes da região, para participarem num protesto a partir das 12:00, no parque TIR daquela localidade fronteiriça. "Vamos deixar passar mais ou menos um mês para que as pessoas tenham a noção de que isto [aplicação de portagens nas últimas ex-SCUT, onde se inclui a autoestrada A23, que liga Aveiro/Vilar Formos] é a destruição total da economia no interior do País", justificou, para o adiamento da acção.

O presidente da Associação dos Motoristas Internacionais e Nacionais de Pesados reafirmou que com a medida que hoje entrou em vigor nas últimas ex-SCUT "mais de 20 mil postos de trabalho vão à vida em todo o País e, em especial, no interior". A associação continua a contestar a aplicação de portagens na autoestrada A25 por considerar que não existem alternativas e temer que voltem a ocorrer acidentes mortais nas estradas nacionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG