Assis acusa PSD de seguir a agenda do FMI

O líder parlamentar do PS acusou hoje o PSD de ter uma visão "paroquial", "mesquinha" e de "apoucar" Portugal na União Europeia.

Francisco Assis falava aos jornalistas, depois de ter sido recebido pelo primeiro-ministro, José Sócrates, em São Bento, num encontro destinado a preparar a próxima cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Europeia.

"Quando o presidente do PSD [Pedro Passos Coelho] afirma que Portugal já está ser ajudado pelo Banco Central Europeu (BCE) está a apoucar o nosso país e a desvalorizar a função europeia que incumbe ao BCE. Esta visão mesquinha e paroquial da relação de Portugal com a Europa é algo que não podemos deixar de censurar", declarou o presidente do Grupo Parlamentar do PS.

Para o líder da bancada socialista, o PSD "tem vindo a associar a linha de apoucar Portugal com aquilo que parece ser a interiorização por parte deste partido de uma hipotética agenda do FMI para resolver os problemas do país". "Nisso se insere a preocupação que marcou as Jornadas Parlamentares do PSD de seguir uma via de completa privatização da economia portuguesa e que demonstra um grande preconceito ideológico".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG