ASPP/PSP diz que o aumento de roubos já era esperado

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) considerou hoje que já era esperado o aumento da chamada pequena criminalidade, nomeadamente assaltos a residências e roubos por esticão, face à deterioração das condições sociais e económicas no país.

"Ficamos todos muito satisfeitos que a criminalidade mais violenta tenha diminuído, mas a pequena criminalidade está numa escalada que não sabe onde irá parar", afirmou à agência Lusa o vice-presidente da ASPP/PSP, Manuel Morais, quando questionado sobre os dados do Relatório Anual de Segurança Interna 2011.

Para este responsável, era previsível que "o desenvolvimento da criminalidade se desse nestes moldes", tendo em conta "o desemprego" que grassa no país.

"As pessoas deixam de poder pagar e de ter uma vida digna", lamentou, acrescentando: "Não é preciso ser especialista para ver isto, mas suponho que todos os observadores esperavam que as coisas acontecessem desta maneira".

A criminalidade participada à GNR, PSP e PJ desceu 2 por cento em 2011, face ao ano anterior e os roubos por esticão e a ourivesarias foram os que mais subiram, segundo o documento divulgado na sexta-feira.

O crime violento baixou 1,2 por cento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG