"As aparências iludem". GNR nega maus tratos a cadela

"A FLY é enérgica, brincalhona e cumpre exemplarmente a sua missão", escrevem os militares no Facebook

Uma imagem de uma cadela de raça Pastor Belga Malinois, que trabalha com a GNR na deteção de explosivos, foi usada nas redes sociais para acusar esta força de autoridade de maus tratos ao animal. Segundo os autores da publicação - que não foi identificada - a cadela estaria demasiado magra. Os agentes garantem que o aspeto da cadela se deve ao seu próprio metabolismo.

"Foi recentemente publicada e partilhada esta imagem nas redes sociais, na qual surge uma legenda com a qual a Guarda Nacional Republicana não se revê", é assim que inicia o texto, que surge acompanhado com imagens da cadela Fly com alguns agentes.

"As aparências por vezes iludem!", lê-se na mensagem publicada pela GNR na conta oficial de Facebook. "A FLY é uma cadela enérgica, brincalhona e que cumpre exemplarmente a sua missão na deteção de explosivos, o que muito orgulha a Guarda Nacional Republicana", diz ainda a nota.

A força policial esclareceu que a cadela, doada à GNR por um particular, foi submetida a um Programa de Ganho de Condição Corporal, desenhado e monitorizado pelos Médicos Veterinários da GNR, "contudo o seu metabolismo não permitiu ganhar outra aparência".

A GNR convida ainda os "duvidosos" a visitarem a Fly nas instalações da Guarda Nacional Republicana e assim confirmaram o estado de saúde da cadela.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.