Apenas "erros" eliminados das listas de espera e com conhecimento da tutela

A eliminação de utentes das listas de espera para consultas hospitalares foi o tema que dominou a audição parlamentar da presidente da Administração Central do Sistema de Saúde

A presidente da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), Marta Temido, garantiu hoje que apenas foram eliminados das listas de espera "erros" informáticos e que a tutela tinha conhecimento deste trabalho de expurgo.

Marta Temido falava aos jornalistas no final de uma audição na Comissão Parlamentar da Saúde sobre o relatório do Tribunal de Contas (TdC) relativo ao acesso a cuidados de saúde no Serviço Nacional de Saúde (SNS), o qual concluiu que, no triénio 2014-2016, ocorreu "uma degradação do acesso dos utentes a consultas de especialidade hospitalar e à cirurgia programada".

Sobre a eliminação de utentes das listas de espera para consultas hospitalares, o tema que dominou a audição parlamentar, Marta Temido afirmou que se tratou de "erros", e não de pedidos de consultas, e que estes "erros" se deveram a dificuldades informáticas causadas por vários sistemas.

"Erros é uma coisa, eliminação com intenção de melhorar resultados é outra", disse, assumindo que o impulso da medida foi da ACSS, mas que a medida envolveu os hospitais e os centros de saúde, além de outros organismos do setor, e teve conhecimento das "várias tutelas, que estiveram sempre a par do que se estava a fazer".

Após a audição de Marta Temido, será ouvido o presidente do TdC sobre o mesmo relatório, estando ainda agendada uma audição ao ministro da Saúde, pela mesma razão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG