Aos 6 meses os bebés podem comer quinoa, abacate e aveia

Pais procuram uma dieta mais natural, livre de açúcares e produtos que agridem o organismo ainda imaturo dos bebés. Nutricionista e pediatra defendem redução do açúcar.

Quinoa, batata-doce, abacate, trigo sarraceno, iogurte de ovelha, aveia, cereais sem açúcar. Alguns alimentos sempre estiveram ali no supermercado, outros são mais difíceis de encontrar. A maioria nem sequer entra no cabaz familiar no dia-a-dia, por isso, está longe das escolhas quando chega a altura de o bebé começar a comer alimentos sólidos. Mas não tem de ser assim. Cada vez há mais pais a procurar ajuda de especialistas para dar uma alimentação mais biológica, nutritiva, sem produtos processados e açúcares, que têm consequências no organismo e na alimentação futura.

Andreia Revez, do Centro Pré e Pós-Parto, recebe pais e futuros pais mensalmente num curso sobre a diversificação alimentar do bebé. E os objetivos são os mesmos: tentar oferecer uma alimentação o mais variada e saudável possível. A nutricionista, apologista da amamentação em exclusivo até aos 6 meses, defende uma alimentação que "dê suporte intestinal sem agredir os intestinos. Deve começar-se pelos tubérculos porque as crianças não digerem tão bem os cereais".

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG