Anulado concurso que privilegiava professores

A cooperativa Tempo Livre, que tem como principal acionista a Câmara de Guimarães, decidiu anular o concurso para contratação de professores que privilegiava os docentes que manifestassem predisposição para fazer voluntariado na Cidade Europeia do Desporto, em 2013.

Em comunicado, a Tempo Livre explica que tomou a decisão de anular o concurso por "terem surgido algumas dúvidas" a propósito dos critérios de seleção.

Por isso, decidiu abrir novo procedimento concursal, em que já não consta a referência ao voluntariado.

Em causa está a contratação de licenciados em Desporto para o "Programa de Generalização do Ensino de Inglês e de Outras Atividades de Enriquecimento Curricular no 1.º Ciclo do Ensino Básico", a desenvolver no ano letivo 2012/2013, em Guimarães.

O Sindicato de Professores do Norte (SPN) contestou publicamente a introdução do voluntariado como critério de preferência e exigiu à Câmara de Guimarães que ordenasse de imediato a anulação do concurso.

Para o SPN, a disponibilidade para fazer voluntariado na Cidade Europeia do Desporto Guimarães 2013 como critério de escolha dos docentes "subvertia a lógica da graduação profissional".

Hoje, em comunicado, o SPN congratula-se com a anulação do concurso e diz esperar que esta decisão "seja um exemplo a seguir por todos aqueles que, infelizmente, têm contribuído para o agravamento da situação de precariedade docente".

Mesmo assim, o sindicato, "considerando que existem outros critérios de legalidade duvidosa, continuará a acompanhar este e outros processos que suscitem dúvidas na contratação de docentes".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG