Costa condena atentados em Bruxelas

António Costa manifesta condolências e solidariedade pelos atentados que ocorreram na Bélgica

O primeiro-ministro, António Costa falou esta terça-feira durante uma visita à Madeira, sobre um "combate de longa duração" contra o terrorismo que tem de "nos mobilizar a todos", a propósito dos atentados que atingiram esta manha Bruxelas.

António Costa esclareceu ainda não ter indicações de portugueses entre as vitimas e admite "não alterar o nível de segurança" em Portugal.

Costa falou também sobre a necessidade de se estabelecer entre os líderes europeus uma "cooperação institucional cada vez mais forte", até porque este é "um combate de longa duração, não é um combate que se resolva rapidamente", sublinhou o governante.

O primeiro-ministro considerou também que este combate passa pela "promoção do diálogo intercultural e com uma intervenção profunda naquilo que são as periferias, muitos bairros críticos, porque há um problema de inserção que é necessário fazer face".

Sobre a necessidade de novas mediadas, António Costa afirmou que os países "não podem estar a responder por impulso cada vez que há um atentado" salientando que é preciso haver "concentração em executar as medidas que estão adotadas".

[Atualização]

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG