Antigo PGR critica investigação tardia do Meco

Fernando Pinto Monteiro, ex-procurador-geral da República, critica o tempo que se perdeu até se iniciar a investigação da tragédia do Meco, em que seis estudantes universitários perderam a vida a 15 de dezembro de 2013.

"As investigações para casos destes devem ser feitas prontamente, tanto na recolha de indícios como de depoimentos, que é para não haver tempo de as testemunhas falarem com amigos e combinarem versões", disse Pinto Monteiro ao DN, garantindo que essa é uma observação "fruto da experiência de mais de 40 anos como magistrado".

Leia mais no e-paper do Dn ou na edição impressa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG