Alterações ao trânsito no Marquês iniciam-se domingo

As alterações ao trânsito que a Câmara de Lisboa vai testar na rotunda do Marquês de Pombal e na Avenida da Liberdade vão iniciar-se no próximo domingo, anunciou hoje o presidente, António Costa.

Assim sendo, no dia 16 o Marquês vai acordar com duas rotundas -- uma interna e uma externa - e a Avenida da Liberdade com apenas uma faixa central para veículos particulares e outra para o transporte coletivo.

"O objetivo é a redução do trânsito na avenida de forma a contribuir para a melhoria da qualidade do ar na Avenida da Liberdade, melhorar a segurança da circulação, separando a circulação do transporte coletivo do individual no Marquês de Pombal, e criar maior conforto para os peões poderem viver a avenida e circularem no marquês", disse o autarca.

A rotunda interior do Marquês de Pombal corresponde à já existente e dará acesso à rua Joaquim António de Aguiar, à Avenida Fontes Pereira de Melo e à Avenida da Liberdade. A rotunda exterior será usada também pelos transportes públicos e permitirá o acesso à Rua Braancamp e à Avenida Duque de Loulé.

"É um 'dois em um'. É a forma inteligente de aproveitar a capacidade que existia e não estava a ser utilizada e que vamos pôr ao serviço de um melhor escoamento de trânsito nesta zona", disse António Costa.

Quanto à Avenida da Liberdade, além da redução das faixas centrais, as faixas laterais deixam de ser de atravessamento e passam a ser "faixas para trânsito local, onde se pode dar uma voltinha, mas não se pode atravessar a avenida", acrescentou.

Nas faixas laterais, a velocidade máxima permitida vai ser de 30 quilómetros/hora (km/hora). Já nas faixas centrais, será permitido circular a uma velocidade máxima 50 km/hora e, para garantir que ninguém exceda, serão colocados semáforos limitadores de velocidade ao longo da via.

"A avenida é um local de passeio, não pode ser uma autoestrada dentro da cidade", defendeu o presidente da câmara. Além destas alterações, a câmara decidiu que será possível descer a Rua Braancamp, o que já não acontecia há vários anos, e que também se vai subir a rua Barata Salgueiro.

O objetivo é "tornar o cruzamento da Alexandre Herculano mais fluido", explicou Costa. Todas estas alterações serão feitas a título experimental e vão decorrer até final de dezembro. Depois disso, a câmara de Lisboa vai decidir se se tornam provisórias ou não.

Contudo, António Costa não tem ilusões e acredita que os primeiros tempos serão de adaptação e para "dizer mal". As obras que decorreram no Marquês de Pombal e na Avenida da Liberdade para a permitirem estas alterações custaram 750 mil euros.

A Câmara de Lisboa está a criar duas rotundas concêntricas no Marquês de Pombal, uma para os eixos principais e outra para as vias laterais, que será canalizada para o transporte público. Por seu lado, a Avenida da Liberdade vai ter na sua quase totalidade apenas duas faixas de rodagem em cada sentido e as laterais vão ser progressivamente pedonalizadas.

A autarquia afirma que esta é uma tentativa de tirar carros daquela zona da cidade e reduzir também a poluição. A câmara pretende testar estas alterações entre meados de setembro, data prevista para o fim da obra, e o final de dezembro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG