Almeida Santos tenta consenso entre Assis e Seguro

O Secretariado Nacional do PS mandatou hoje o presidente deste partido, Almeida Santos, para apresentar junto dos candidatos à liderança dos socialistas, Francisco Assis e António Seguro, uma proposta para o lugar de líder parlamentar interino.

No final da reunião, Francisco Assis, membro do Secretariado Nacional e também candidato à liderança, disse aos jornalistas que haverá sexta-feira uma nova reunião na sede nacional do seu partido com Almeida Santos e com o seu rival na corrida à liderança do PS, António José Seguro. Dessa reunião de sexta-feira poderá então sair um nome de líder parlamentar interino consensual entre os dois candidatos e o presidente do PS -- nome que será depois levado a votos na bancada socialista. O PS terá também que apresentar a curto prazo um nome para a primeira vice-presidência da Assembleia da República.

Em relação a este ponto, o porta-voz do PS referiu que o Secretariado Nacional do PS mandatou o presidente deste partido para "diligenciar junto dos dois candidatos a secretário-geral [Seguro e Assis] uma solução relativamente à liderança da bancada que possa merecer a aprovação do novo Grupo Parlamentar".

Interrogado sobre o motivo que levou o Secretariado Nacional do PS a não assumir a sua competência de fazer uma proposta de indicar o nome do líder parlamentar interino, Fernando Medina alegou que "os socialistas estão num processo eleitoral interno". "O que nos interessa é neste momento que possa merecer o apoio das duas candidaturas, mas acima de tudo que represente o PS de forma adequada e robusta na liderança do Grupo Parlamentar", disse. Fernando Medina fez ainda questão de salientar que a votação do líder interino da bancada "é feita pelo Grupo Parlamentar e não pelo Secretariado". "Mas tem de haver uma confiança estreita entre a liderança do partido e a liderança da bancada parlamentar. Neste caso, não havendo ainda um líder eleito, faz-se o que é normal: Tentar construir uma solução que mereça o acordo dos atuais candidatos, mas também dos deputados do PS. Vamos tentar que essa solução seja forte e consistente", disse o porta-voz, dizendo que este assunto "será resolvido nos próximos dias".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG