Ex-governante socialista sugere nome de João Jardim para aeroporto da Madeira

Francisco Seixas da Costa, ex-secretário de Estado de António Guterres, sugere nome do antigo presidente do governo regional para o aeroporto da Madeira

"O oportunismo turístico tem limites, que são os do bom-senso, da justiça e, claro, do ridículo". A frase é do embaixador Francisco Seixas da Costa, ex-secretário de Estado dos Assuntos Europeus do governo de António Guterres, e refere-se à escolha do nome de Cristiano Ronaldo para o aeroporto internacional da Madeira. Num post publicado no Facebook, o embaixador Seixas da Costa avança outra sugestão: e porque não Alberto João Jardim?

"Quero aqui dizer, com total frontalidade e sem ambiguidades, que me chocaria muito menos que o nome de Alberto João Jardim fosse dado ao aeroporto da Madeira, em lugar do de Cristiano Ronaldo", escreve o também professor universitário, defendendo que as qualidades atléticas do futebolista do Real Madrid "ficariam, com certeza, muito mais adequadamente consagradas num estádio ou outra instalação desportiva".

Seixas da Costa argumenta que a Madeira "contemporânea, com todas as suas desigualdades e fragilidades, está hoje a anos-luz da ilha pobre e subdesenvolvida" que conheceu nos anos 70 e que essa é uma mudança que se deve, em grande medida, ao antigo presidente do governo regional da Madeira. "A cara dessa imensa mudança positiva é, indiscutivelmente, a de Alberto João Jardim", precisa Seixas da Costa.

"Sou testemunha presencial do modo como soube lutar, junto do governo central mas, muito particularmente, junto das entidades europeias, pelos interesses da sua região, do seu esforço continuado e persistente, às vezes por meios menos ortodoxos, para obter tudo o que considerava necessário para a sua Madeira. Recordo, porque estive diretamente ligado a isso, o seu extraordinário trabalho que, com o apoio do governo de Lisboa, veio a permitir a fantástica obra que foi a extensão da pista do aeroporto da Madeira, uma infraestrutura-chave para desbloquear o estrangulamento do acesso turístico à ilha", escreve o embaixador.

A cerimónia que vai oficializar o novo nome do aeroporto está marcada para quarta-feira, um dia depois do jogo entre Portugal e a Suécia, no Funchal. Será a primeira vez que Cristiano Ronaldo joga na Madeira com a camisola da seleção. A inauguração contará com a presença do Presidente da República e do primeiro-ministro.

A escolha do novo nome do aeroporto coube ao atual líder do governo regional da Madeira, Miguel Albuquerque, mas está longe de ser consensual. O ministério do Planeamento e infraestruturas, Pedro Marques, chegou a suscitar dúvidas junto do executivo regional quanto ao nome escolhido.

Seixas da Costa vem agora juntar a voz aos críticos da escolha de Miguel Albuquerque. Mas não sem deixar ressalvas ao percurso de Alberto João Jardim: "Durante décadas, chocou-me bastante o modo como exerceu a sua ação como presidente do Governo Regional da Madeira. Não apreciei o seu frequente autoritarismo, o modo displicente e desrespeitador como sempre tratou a oposição, as instituições nacionais e a comunicação social. A Madeira, durante o seu longo reinado, teve uma existência política com sérias e evidentes falhas na democraticidade da sua vida cívica. Um estilo de caudilhismo ao jeito sul-americano impôs-se por décadas naquela região e Alberto João Jardim foi a cara dessa pouco prestigiante excecionalidade".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG