Sindicato de professores critica posição "irredutível" do executivo regional sobre carreira docente

O Sindicato dos Professores da Região Açores (SPRA) criticou hoje a posição "irredutível" da secretária regional da Educação, Cláudia Cardoso, sobre o estatuto da carreira docente, lamentando a falta de "cedências significativas" nas negociações em curso.

"Foi uma reunião em que, mais uma vez, as nossas propostas não foram aceites porque a secretária regional se mostra irredutível, não manifestando cedências significativas em relação à estrutura da carreira docente, avaliação do desempenho e horários", afirmou o presidente do SPRA, António Lucas, em declarações à Lusa no final de uma reunião com Cláudia Cardoso. António Lucas reafirmou as críticas ao prolongamento da carreira docente "em mais três, quatro ou cinco anos, por força de normas transitórias", salientando que "o sindicato pretendia que, mesmo com a transição nos escalões, os docentes recuperassem anos".

"A nossa proposta não foi acolhida", afirmou, acrescentando que também existem divergências em relação às alterações nos horários, com as quais o sindicato "não concorda", o mesmo sucedendo com a possibilidade de a inspecção regional vir a participar no processo de avaliação dos professores. António Lucas admitiu que a reunião de hoje possa ter sido a última no âmbito da discussão do Estatuto da Carreira Docente, frisando que "resta abordar o tema na Comissão [da Assembleia Legislativa dos Açores] de Assuntos Sociais", na qual espera que se "possa tentar alterar alguma coisa". O dirigente sindical salientou ainda que, caso as propostas sindicais não tenham acolhimento, possam ser decididas formas de luta para Setembro, no arranque do ano lectivo.

Relativamente aos concursos de professores, António Lucas revelou que já ficou marcada para Junho uma reunião com a Secretaria Regional da Educação. "Parece que a secretária regional pretende que a realização dos concursos seja quadrienal, mas deixou uma porta aberta para a afectação manter-se anual", afirmou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG