Governo: valores de radioactividade não registaram alterações

O secretário regional do Ambiente e do Mar, Álamo Meneses, assegurou hoje à Lusa que não há qualquer alteração nos valores de radioactividade no arquipélago dos Açores na sequência do acidente com a central nuclear de Fukushima, no Japão.

"Não há alterações, nem é expectável que venha a haver dada a distância a que os Açores se encontram do Japão", frisou Álamo Meneses. O secretário regional do Ambiente frisou ainda que "a região, em conjunto com a Agência Portuguesa do Ambiente, estão a efectuar as monitorizações adequadas".

Álamo Meneses destacou que "estão a ser feitas medições nas duas estações da ilha de S. Miguel, uma no aeroporto e outra na estação metereológica de Ponta Delgada, quer aos radioisótopos, quer à radioactividade atmosférica de fundo".

O investigador universitário Félix Rodrigues revelou hoje que foram detectadas nos Açores partículas de gás 'Xenon 131' resultantes da central nuclear de Fukushima, mas frisou que os "vestígios mínimos" encontrados não causam perigo para a saúde.

Félix Rodrigues salientou que o estudo de modelação à coluna de ar da atmosfera, baseado nos dados disponibilizados pelos EUA e Europa do Norte, indicam ter sido este gás o primeiro a chegar, mas sem consequências para a saúde, porque "as quantidades são mínimas e desfazem-se em meia dúzia de dias".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG