Carlos César confiante na Proteção Civil

O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, manifestou hoje confiança na capacidade da Proteção Civil de enfrentar as eventuais situações de emergência que possam resultar da passagem do furacão Gordon pelo arquipélago.

"Temos um dispositivo que foi preparado ao longo dos últimos dias, a Proteção Civil conhece bem as áreas mais críticas de S. Miguel e de Santa Maria", afirmou Carlos César, em declarações aos jornalistas durante a visita que realizou aos portos situados na costa sul da ilha de S. Miguel.

Para Carlos César, "como não há capacidade para evitar os estragos, é necessário estar o mais perto possível para diminuir os efeitos negativos que possam ser causados".

Nesse sentido, assegurou que o sistema montado "está mais perto dos locais onde o grau de perigosidade é maior".

A visita que o presidente do executivo regional realizou esta noite, precedida por uma reunião no centro de operações da Proteção Civil, em Ponta Delgada, começou numa altura em que ainda eram ligeiros os efeitos do furacão Gordon, mas terminou quando já chovia intensamente e o vento soprava com alguma força.

No Porto de Ponta Delgada, a primeira paragem desta visita, Carlos César falou com alguns pescadores que ainda tentavam posicionar as traineiras no melhor lugar para enfrentar o mau tempo.

"Só espero que não aconteça o que está previsto", afirmou um deles.

Pouco depois, no Porto dos Carneiros, na Lagoa, Carlos César alertava que a força do mar provavelmente iria destruir durante a madrugada o pontão que começou a ser construído recentemente.

Mais tarde, em Vila Franca do Campo, onde 38 embarcações de pesca foram retiradas da água, o presidente do Governo açoriano manifestou alguma apreensão pela quantidade de barcos de pesca que ali se encontrava, que, com vento forte e ondas de maior dimensão, pode originar acidentes.

A comitiva, onde se integravam alguns membros do executivo regional, seguiu depois para a Povoação, onde já se começava a sentir o agravamento do estado do tempo, terminando a visita no Porto de Pesca da Ribeira Quente, debaixo de chuva intensa.

Na viagem de regresso para Ponta Delgada, já eram visíveis muitos ramos e folhas de árvores na estrada, arrancados pela força do vento.

O furacão Gordon, que vai passar durante a madrugada de hoje entre as ilhas de S. Miguel e Santa Maria, é acompanhado por chuva intensa, vento muito forte e grande agitação marítima.

Para S. Miguel, a previsão aponta para ventos médios de 90 quilómetros/hora, com rajadas entre 120 e 130 quilómetros/hora.

Em Santa Maria, esperam-se ventos médios até 130 quilómetros/hora, com rajadas até 160 quilómetros/hora.

Está ainda prevista precipitação intensa, trovoada e agitação marítima forte, com ondas entre 14 e 16 metros.

Em Santa Maria, a maior intensidade do furacão deve ser sentida cerca das 03:00 (04:00 em Lisboa), enquanto em S. Miguel a situação mais grave deve ocorrer cerca das 06:00 (07:00 em Lisboa).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG