Abre concurso para entrada de 600 professores nos quadros

O ministro da Educação anunciou hoje a abertura de um concurso extraordinário, a realizar "nos próximos três, quatro meses", para a entrada de aproximadamente 600 professores contratados nos quadros do Ministério da Educação.

Poderão concorrer a esse concurso "os professores que nos últimos três anos tenham trabalhado durante 365 dias no ensino público", declarou o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros.

O decreto-lei que permite a realização deste concurso foi aprovado hoje em Conselho de Ministros. O número de vagas a preencher será fixado através de portaria, mas Nuno Crato adiantou que será "um conjunto de aproximadamente 600 professores".

Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, o decreto-lei hoje aprovado "estabelece um regime excecional para a seleção e o recrutamento do pessoal docente dos estabelecimentos públicos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário na dependência do Ministério da Educação e Ciência".

De acordo com Nuno Crato, a abertura deste concurso extraordinário deve-se às necessidades permanentes do serviço público de educação e faz justiça "a um grande número de professores que há muitos anos trabalham dedicadamente" e que se mantêm na condição de contratados.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG