611 clientes ligados a Portugal têm 855 milhões no HSBC suíço

Mais de 200 portugueses têm dinheiro nesse banco, conforme foi revelado no escândalo Swiss Leaks. O Brasil, por sua vez, é o 4.º com mais clientes no banco ligados ao país.

611 pessoas ligadas a Portugal com conta na filial suíça do banco HSBC envolvida no escândalo Swiss Leaks- destes, mais de 200 têm nacionalidade portuguesa. É o que mostram os dados revelados por um consórcio de jornalistas com sede nos Estados Unidos, que revelam ainda que um cliente com ligação a Portugal tem 143 milhões de euros depositados no banco.

O banco suíço HSBC viu milhares dos seus documentos confidenciais levados por um dos seus técnicos informáticos em 2008 e, após analisados por uma equipa de jornalistas, estes trouxeram à luz vários casos de utilização das contas no HSBC para fins ilegais, num escândalo que está a ser chamado "Swiss Leaks".

Os 611 clientes ligados a Portugal têm um total de 855 milhões de euros depositados no HSBC, sendo que mais de 200 deles são portugueses. Portugal ocupa o 45.º lugar na lista de países com mais ligações ao banco.

O Brasil, por sua vez, é o quarto com mais clientes no banco que têm ligação ao país: 8667 pessoas com contas no HSBC têm ligação ao Brasil, mais de metade brasileiras, sendo que uma delas tem 266 milhões de euros depositados. O total de dinheiro depositado por clientes ligados ao Brasil ascende a 6 mil milhões de euros, o que o deixa em nono lugar na tabela mundial.

Também em Angola e Moçambique existem ligações ao HSBC suíço. 31 clientes do banco têm ligações com Angola, dos quais apenas um tem nacionalidade angolana, e juntos têm cerca de 32 milhões de euros depositados no banco suíços. Só um moçambicano tem conta nesta filial do HSBC, embora mais oito pessoas tenham ligação ao país, com quase seis milhões de euros depositados em conjunto. No entanto, uma pessoa só detém a maior parte dessa quantia.

Conforme destaca o consórcio responsável pela divulgação dos dados, o simples facto de se ter uma conta bancária suíça não significa que se esteja a praticar atividades ilícitas. Em Portugal, não é ilegal ter uma conta offshore, desde que o cliente se sujeite ao princípio da tributação universal, ou seja, que declare todos os rendimentos ao Estado, onde quer que sejam obtidos e depositados.

No entanto, os documentos relevados no caso Swiss Leaks mostram, em muitas situações, casos de utilização de contas bancárias do HSBC para fins ilegítimos, como evasão fiscal ou lavagem de dinheiro. A filial de Genebra terá ajudado os clientes a esconder dinheiro e a escapar aos impostos, revela a investigação. As contas bancárias suíças serão utilizadas para este tipo de fins graças à sua confidencialidade: a lei suíça dita que qualquer banqueiro que quebre a confidencialidade da profissão - por exemplo, que revele informação sobre os titulares de contas anónimas - poderá ser condenado a três anos de prisão, mesmo que já esteja reformado ou que tenha perdido a licença.

A informação data de 2006 e 2007 e a filial suíça do HSBC já veio dizer em comunicado que "o HSBC (Suíça) realizou uma transformação radical em 2008 para evitar que os seus serviços sejam utilizados para defraudar o fisco ou para a lavagem de dinheiro".

De acordo com as informações ontem divulgadas, a lista de clientes do HSBC integra diferentes figuras, desde desportistas como Fernando Alonso e Valentino Rossi, vedetas do mundo do espetáculo, casos de Elle MacPherson e o estilistas Valentino, cantores como David Bowie e Tina Turner até homens de negócios e membros da realeza, casos dos monarcas da Jordânia e de Marrocos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG