4 mortes e 27 internamentos por gripe A já confirmados

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou hoje que foram reportados 27 casos de internamento, devido à gripe, dos quais quatro resultaram em morte, números que estão dentro do esperado e até ligeiramente abaixo do registado no ano passado.

De acordo com a subdiretora da DGS, Graça Freitas, há um grupo de "hospitais sentinela" que reportam o número de casos de internamento em cuidados intensivos e que, até ao momento, reportaram 27 casos, o que "está dentro do esperado para a época".

"Destes 27 casos, há quatro óbitos conhecidos", acrescentou, sublinhando que, "comparado com o período homólogo, não há o excesso de mortalidade que se verificou no ano passado".

Segundo a responsável, na época gripal passada, houve um pico muito acentuado, que coincidiu com uma maior incidência de gripe.

Contrariamente a essa situação, este ano "a atividade gripal é moderada, estamos a atingir o pico da gripe, mas não é explosivo, é também moderado", afirmou.

Quanto às quatro mortes reportadas, Graça Freitas explicou que se trata de casos esporádicos de pessoas com complicações associadas, que evoluíram para morte.

"Isto é o normal, não há motivo para alarme, são pessoas cuja situação de base já não era boa, pessoas com uma vulnerabilidade maior do que uma pessoa saudável", acrescentou.

A responsável sublinhou que todos os invernos há gripe, pessoas que ficam doentes e que se curam, outras que são internadas e outras que morrem, razão por que todos os anos a DGS faz apelos à vacinação e a hábitos de higiene das mãos e respiratória, para mitigar as epidemias de gripe.

O Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC) comunicou hoje a morte de uma mulher ali internada, com diagnóstico confirmado de gripe A e co-morbilidades associadas, aumentando assim, para dois, o número de óbitos nas unidades da cidade.

Em conferência de imprensa realizada na segunda-feira, o CHUC já tinha confirmado a morte de uma pessoa, no sábado, também infetada com gripe A, e que "padecia de outros fatores de risco".

No Hospital Distrital de Portalegre morreram dois homens, de 54 e 56 anos, vítimas do vírus da Gripe A, informou um responsável hospitalar.

O primeiro caso é de um homem de 54 anos, que deu entrada na unidade de cuidados intensivos com um quadro de insuficiência respiratória grave e necessitando de ventilação assistida, tendo falecido em "falência multiorgânica".

O segundo caso corresponde a um homem de 56 anos, com antecedentes de distrofia muscular, que entrou na unidade de cuidados intensivos apresentando também um quadro de insuficiência respiratória grave, necessitando de ventilação assistida, vindo a falecer por hipoxemia grave e choque.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG