20 anos de prisão por matar o ex-genro

Um homem acusado de ter morto o ex-genro, em fevereiro de 2011, foi esta sexta-feira condenado a 20 anos de prisão e a indemnizar a família da vítima em 100 mil euros por danos morais.

O arguido, António Ferreira da Silva, abateu a tiro o advogado Cláudio Rio Mendes, ex-compnheiro da filha, juíza, quando visitava a filha de três anos, a 5 de fevereiro de 2011.

Para evitar uma eventual fuga, em vez da prisão domiciliária o arguído vai ficar em prisão preventiva.

A leitura do acórdão decorreu no Tribunal de Anadia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG