1,7 milhões cobrados para arguidos não irem a julgamento

Ministério Público do Porto aplicou 1,7 milhões de euros em 'injunções' para evitar que arguidos fossem a julgamento. No total, foram menos 7251 julgamentos realizados este semestre

A Procuradoria-geral Distrital do Porto revelou que nos primeiros seis meses deste ano, o Ministério Público aplicou 'injunções pecuniárias' - multas aplicadas nos casos de suspensão provisória do processo - no valor total de 1,7 milhões de euros.

Dessas, apenas 29% foram pagas. Ou seja: 529 mil euros foram efetivamente entregues pelos arguidos.

A suspensão provisória do processo é aplicada nos casos em que é provada a culpa do arguido mas, nos crimes menos graves, se evita o julgamento, desde que os arguidos paguem um valor a uma instituição de solidariedade social.

No total, foram investigados 78.252 crimes este semestre no Distrito Judicial do Porto. Desses, 85% foram arquivados e os restantes alvo de acusação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG