140 países em luta contra a violência sobre as mulheres

Amanhã é o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres e há 24 anos que é o início de uma campanha global que vai acabar a 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Cento e quarenta países uniram-se para programar 16 dias de ativismo, que conta com o apoio da ONU, e em Portugal é a União das Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) a dinamizar esta luta. Estão agendadas iniciativas de norte a sul do País, incluindo as ilhas.

A campanha tem início esta quarta-feira com a realização da 5ª Marcha para a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra as Mulheres, a partir das 18:00 na Praça do Comércio, em Lisboa. E Coimbra tem prevista à mesma hora, na praça 8 de maio, a Marcha pelo Fim das Violências Machistas. Antes serão apresentados os últimos dados do Observatório das Mulheres Assassinadas, prevendo-se que o número das 43 mortes registadas em 2014 seja ultrapassado.

No primeiro semestre deste ano foram contabilizadas pela UMAR 24 mulheres assassinadas (contadas pelas notícias na imprensa) no âmbito da violência doméstica. E em finais de outubro, a GNR, através do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas, indicou a morte de 40, a mais de dois meses de terminar o ano.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG