Votos de pesar pelos aviões da Maylasia Airlines aprovados

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira dois votos sobre o avião MH-17, um apresentado pelo PCP, de "pesar pela morte dos passageiros e tripulantes", outro do PSD, CDS-PP e PS, de "condenação pelo abate do voo".

O voto do PCP foi aprovado com os votos favoráveis do PS, PCP, BE e PEV, e a abstenção da maioria PSD/CDS-PP e dos deputados do PS Ferro Rodrigues, Pedro Delgado Alves, Isabel Moreira, João Galamba, Vieira da Silva e João Paulo Pedrosa.

O voto apresentado pelo PSD, CDS-PP e PS foi aprovado com a abstenção do PCP e os votos favoráveis de todos os outros grupos parlamentares.

O parlamento rejeitou ainda um voto apresentado pelo PCP de condenação pela "situação na Ucrânia e de solidariedade pelo povo ucraniano", que recebeu os votos favoráveis dos comunistas e do BE e os votos contra de PSD, CDS-PP e PS.

Este último voto, além de endereçar condolências às famílias das vítimas, apelava à "realização de um inquérito independente que permita conhecer a verdade sobre o que aconteceu no voo MH-17 da Malaysia Airlines para que os culpados de tais atos possam ser trazidos à justiça de acordo com as regras do direito internacional".

A condenação deliberava ainda "manifestar total repúdio por qualquer forma de agressão ou ato que sejam perpetrados contra inocentes".

No voto, afirma-se, que o "abate do boeing 777 da Malaysia Airlines e a morte de todos os 298 ocupantes é mais um ato de violência e horror levado a cabo por grupos extremistas".

O voto apresentado pelo PCP afirma que a "trágica situação" está "a ser aproveitada para promover a escalada da tensão na região e ao nível internacional, o que encerra perigos muitos sérios para a paz na Europa e no mundo" e defende "o esclarecimento rigoroso do que efetivamente ocorreu", incluindo "as razões que conduziram um avião comercial a sobrevoar uma zona de guerra e as causas que provocaram a sua queda".

Na parte deliberativa, além de manifestar pesar e enviar condolências às famílias das vítimas, apelava ao esclarecimento das circunstâncias em que o ocorreu "este incidente" e repudia "qualquer forma de agressão ou ato de violência contra civis, ações provocatórias ou outras que conduzam à escalada do confronto, da agressão e da guerra".

O voto apresentado pelo PCP de "condenação da situação na Ucrânia e solidariedade com o povo ucraniano", que foi chumbado, solidarizava-se "com as populações vítimas das brutais ações militares levadas a cabo pelas autoridades de Kiev na região de Donbass", condena a "perseguição e ataques contra diversas forças políticas, em particular, a tentativa de ilegalização do Partido Comunista Ucraniano".

A Assembleia da República aprovou ainda, por unanimidade, um voto de pesar pelo acidente com o avião da TransAsia Airways que se despenhou na quarta-feira em Taiwan.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG