Vistas não autoriza dispensa de trabalhadores para debate entre candidatos

O presidente da Câmara de Oeiras e também candidato do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF), Paulo Vistas, não dispensou os trabalhadores da autarquia para o debate entre todos os candidatos, tendo o mesmo sido cancelado.

"A Comissão de Trabalhadores solicitou o auditório da Biblioteca Municipal para a realização do debate, mas eu não os podia dispensar durante o período laboral porque há serviços que não podem encerrar", esclareceu Paulo Vistas à agência Lusa.

O candidato do IOMAF disse ainda que sugeriu aos trabalhadores para alterarem o horário do debate e que a decisão de cancelar a discussão não foi sua.

"Eu não tenho nenhum problema em ir ao debate, não foi uma decisão minha que fosse cancelado. Eu apenas não podia fazer com que a câmara parasse por falta de trabalhadores", sustentou.

O cancelamento do debate, agendado para as 10:00 de sexta-feira na Biblioteca Municipal de Oeiras, já motivou críticas por parte de alguns adversários do IOMAF.

Marcos Sá, do PS, acusou Paulo Vistas de "estar a fugir ao debate".

"O debate foi cancelado, porque [Paulo Vistas] não autorizou os trabalhadores a assistirem e não há nova data. Isto mostra que ele não quer discutir ideias porque simplesmente não as tem", afirmou.

Também o candidato do PSD, Francisco Moita Flores, considerou que esta foi uma "tática" de Paulo Vistas.

"Ele não quer permitir aos trabalhadores que cheguem aos outros candidatos, mas ele não nos cala", assegurou.

Já o candidato do Bloco de Esquerda, Carlos Gaivoto, frisou que "qualquer estrutura de trabalhadores tem direito a convocar um plenário" e lamentou a "picardia entre as candidaturas".

"O debate de ideias é fundamental para reforçar a democracia e era bom que se realizasse aqui em Oeiras", sustentou.

As eleições autárquicas de 29 de setembro têm como candidatos à Câmara de Oeiras, Marcos Sá (PS), Francisco Moita Flores (PSD), Paulo Vistas (movimento Isaltino Oeiras Mais À Frente), Paulo Freitas do Amaral (CDS-PP), Daniel Branco (CDU), Carlos Gaivoto (BE), Richard Warrel (PAN) e Joaquim Manuel Ferreira (PCTP/MRPP).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG