Verdes: Resultado foi "um conjunto de generalidades"

Os Verdes acusam o Conselho de Estado, que reuniu terça-feira, de ter proferido "um conjunto de generalidades" que pouco adiantam sobre a discussão dos seus membros, considerando as medidas de austeridade impostas "uma absoluta loucura".

O Conselho de Estado apelou na terça-feira a todas as forças políticas e sociais para que impere um "espírito de diálogo construtivo" capaz de assegurar os interesses que melhor sirvam os interesses do país.

Em declarações à Lusa, a deputada Heloísa Apolónia disse que a comunicação feita no final do Conselho de Estado limitou-se a "um conjunto de generalidades que não decifram muito da discussão" que terá sido "pormenorizada", tendo em conta o número de horas do encontro, seis.

"Os Verdes não concordam com aquilo que foi anunciado porque defendemos uma necessidade imperiosa de renegociação da dívida e das metas de défice", afirmou a deputada, reiterando que "defender [as metas] tal qual como estão propostas é contribuir para o estrangulamento deste país".

Para Heloísa Apolónia, a aposta de Portugal deve ser no crescimento económico, para o qual "é precisa sustentabilidade social, que está a ser estrangulada" pelas medidas de austeridade, decorrentes de uma "intransigência relativamente às metas definidas que [são] uma absoluta loucura".

O comunicado do Conselho refere que "no momento em que, na Assembleia da República, decorrem os trabalhos para a aprovação do Orçamento do Estado para 2012, o Conselho de Estado apela a todas as forças políticas e sociais para que impere um espírito de diálogo construtivo capaz de assegurar os entendimentos que melhor sirvam os interesses do país, quer a estabilização financeira, quer o crescimento económico, a criação de emprego e a preservação da coesão social".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG