"Um salário desta natureza é mais ou menos pornográfico"

Para Marques Mendes, "é quase um insulto considerar-se Eduardo Catroga um 'boy'", mas ex-líder do PSD admite que um salário de 45 mil euros mensais "é mais ou menos pornográfico".

Marques Mendes aproveitou o seu programa de comentário política na TVI24 para defender a competência dos nomeados, quer na EDP quer na Águas de Portugal (AdP). No entanto, o ex-líder do PSD, não deixou de criticar a "excessiva concentração de ex-ministros do PSD e CDS", considerando-a "extremamente negativa". "Quem é que acredita que os chineses tenham escolhido a dra. Celeste Cardona? Só são capazes e competentes ex-ministros de PSD e do CDS?"

O ex-líder do PSD disse ainda que o ex-ministro das Finanças de Cavaco Silva "não pode ser criticado pelo salário". Até porque este "vem de trás". Mas admitiu que "os tempos mudaram" e que num momento em que se exige austeridade ao País, um salário desta natureza é "mais ou menos pornográfico".

Quanto à AdP, considerou que Manuel Frexes foi uma má escolha, mas apenas porque vai ter a sua "autoridade diminuída", por se encontrar em litígio com a empresa. O autarca do Câmara do Fundão está em litígio com a Águas de Portugal por dívidas acumuladas de cerca de sete milhões de euros, que se recusa a pagar. "Pela sua qualidade podia ser gestor de qualquer empresa", mas "não devia ser gestor da Águas de Portugal. O problema é de autoridade", analisou o ex-líder do PSD.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG