Um partido sem criatividade e ideias é um partido morto

António José Seguro afirmou hoje que a sua responsabilidade enquanto secretário-geral do PS é abrir o partido, sustentando que a futura convenção "Novo Rumo" será uma etapa para transformar as energias dos cidadãos em propostas e soluções.

O secretário-geral do PS falava na inauguração de uma exposição do artista plástico (e ex-assessor do Grupo Parlamentar socialista) António Colaço, intitulada "Poderes", que estará patente por um mês na sede nacional do PS.

Este evento serviu em simultâneo para o lançamento do segundo número da "Revista Política - Portugal Socialista", publicação dirigida pelo deputado socialista Luís Pita Ameixa, cuja nova edição é dedicada ao tema das relações entre política e comunicação social.

A sessão, que decorreu no salão nobre da sede deste partido, teve momentos mais solenes quando a deputada do PS Inês de Medeiros declamou poesia, mas também momentos de humor quando o líder socialista observou um dos objetos mais vistosos da exposição de António Colaço, uma moto antiga (Sachs) de três velocidades.

"Normalmente, num partido, coloca-se um par de patins, mas agora tenho aqui uma moto", comentou, provocando gargalhadas entre os presentes na sessão.

António Colaço tinha feito momentos antes o elogio do atual líder socialista: "Quem abre as portas de sua casa é porque não tem nada a esconder. Se abriste a sede do PS, então também em breve vais abrir São Bento aos cidadãos", declarou o ex-assessor da bancada socialista, dirigindo-se a Seguro, a quem ofereceu uma pequena caixa artística em madeira, contendo uma pequena garrafa de licor de poejo.

O secretário-geral do PS fez depois uma breve intervenção, dizendo que uma das suas grandes responsabilidades "é a da abertura".

Apontando para o espaço onde se realizam habitualmente na sede do PS as reuniões das comissões políticas, Seguro disse que nessa sala ali ao lado "construíram-se governos, deitaram-se abaixo governos e tomaram-se grandes decisões".

"Agora abre-se à criatividade, já que às ideias o PS sempre esteve aberto. Um partido sem ideias, sem criatividade e sem abertura, é um partido morto. Isso é o contrário do que pretendemos para o PS", afirmou.

Neste contexto, o secretário-geral do PS frisou que o seu partido está agora a lançar a convenção "Novo Rumo para Portugal", tendo como prioridade o emprego, assente em três pilares: um novo desenvolvimento com economia verde, uma nova Europa e um novo compromisso no Estado social.

"Este será o espaço daqueles que não se resignam, dos que querem transformar as suas energias em soluções e propostas", acrescentou António José Seguro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG