Tribunal proíbe Charles Smith de contactar testemunhas

O arguido Charles Smith está proibido desde hoje de contactar todas testemunhas cuja inquirição já esteja determinada, um pedido feito pelo Ministério Público e aceite pelo coletivo de juízes.

O delegado do Ministério Público Vitor Pinto pediu ainda que Charles Smith fosse obrigado a prestar uma caução bancária de 25 mil euros para cumprimento da primeira exigência, tendo este cinco dias para cumprir.

Segundo o MP, o agravamento das medidas de coação prende-se com a existência de "perigo para a veracidade da prova em fase de julgamento", que decorre no Tribunal do Barreiro.

A decisão do MP decorre do facto de a testemunha ouvida hoje de manhã ter dito ao Tribunal que o arguido Charles Smith o contactara por telefone para lhe pedir desculpa de o ter arrastado neste processo.

De acordo com o MP, Charles Smith terá ainda dito a Peter George que o processo "não tinha pernas para andar".

O processo Freeport tem dois arguidos - Charles Smith e Manuel Pedro - acusados de extorsão na forma tentada.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG