Subsídio de fardamento custa 13 milhões de euros/ano

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, disse hoje na Assembleia da República que o subsídio para fardamento para profissionais da PSP e GNR corresponde a um custo global de 13 milhões de euros por ano.

Miguel Macedo, ouvido hoje na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, disse que o Governo PSD/CDS-PP "triplicou" o valor do subsídio para fardamento para as forças de segurança.

O último aumento, de 300 para 600 euros/ano, foi aprovado no Conselho de Ministros de 05 de março, véspera da manifestação das forças e serviços de segurança.

A ação de protesto, que terminou junto ao parlamento, que registou a maior adesão de sempre de profissionais da Polícia de Segurança Pública (PSP), Guarda Nacional Republicana (GNR) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

O Governo assumiu o compromisso de o montante do subsídio ser atualizado a partir de 01 de janeiro de 2015, caso as condições económicas do país o permitam.

O ministro da Administração Interna, acompanhado pelos secretários de Estado Fernando Alexandre e João de Almeida, disse ainda que admite "a existência de situações sociais graves nas forças de segurança", em resposta ao deputado comunista João Oliveira.

Exclusivos