Submarinos à espera de documentos da Defesa

A Comissão Parlamentar de Inquérito aos Programas Relativos à Aquisição de Submarinos e de Viaturas Blindadas "Pandur" decidiu hoje, na sua quarta reunião, aguardar pela documentação pedida a diversas entidades para requerer as audições pretendidas pelos diversos partidos.

O presidente da comissão de inquérito, o centrista Telmo Correia, sugeriu uma reunião informal no final da semana com os diversos deputados-coordenadores para um "ponto da situação", uma vez que a maior parte da informação foi pedida ao Ministério da Defesa Nacional e ainda não houve um retorno.

Sobre a questão do relator ou relatores, os grupos parlamentares continuaram de acordo sobre a possibilidade de o nome ou nomes dos mesmos serem encontrados através do consenso, sendo que o prazo é o da próxima reunião formal, previsivelmente na próxima semana.

O PS apresentou uma lista de quesitos, que será complementada também até final da semana pelos restantes partidos.

A criação desta comissão foi aprovada em 21 de março, com o voto favorável de todas as bancadas e a abstenção da deputada do PS Isabel Moreira.

O âmbito do inquérito, inicialmente apresentado pelo PS, era a compra de submarinos e "Pandur", durante o Governo de coligação liderado por Durão Barroso e no qual Paulo Portas era ministro da Defesa.

O texto sofreu depois modificações por proposta da maioria PSD/CDS-PP para abranger todos os contratos desde há cerca de 15 anos: P3 Orion, helicópteros EH101, Torpedos, C295, aviões F-16, submarinos e viaturas blindadas "Pandur".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG