Sócrates passou de "essencial" a "dispensável"

Investigação considerou que houve alunos mais beneficiados do que ex-PM

No espaço de um mês, o Ministério Público do julgamento do processo da Universidade Independente (UnI) passou José Sócrates de testemunha "essencial para a descoberta da verdade" para, simplesmente, dispensável. Durante as audiências deste caso, três antigos docentes da UnI levantaram muitas dúvidas sobre a forma como Sócrates obteve a sua licenciatura em Engenharia Civil. O antigo primeiro-ministro chegou a estar na fila de testemunhas para prestar depoimento mas, num ápice, todos desistiram de o ouvir.

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG