Sócrates entrevistado hoje na RTP

O ex-primeiro-ministro José Sócrates dá hoje uma entrevista à RTP1, quebrando o silêncio a que se remeteu desde que foi derrotado nas eleições legislativas de junho de 2011.

"A austeridade em Portugal, o futuro da Europa e as alternativas para sair da crise" são temas a abordar na entrevista, que irá para o ar às 21:00 e será conduzida pelo diretor de informação da RTP, Paulo Ferreira, e o jornalista Vítor Gonçalves.

Mais de 130 mil pessoas assinaram até hoje as petições via Internet contra o regresso do antigo primeiro-ministro socialista ao comentário político na estação pública de televisão.

"Nós, cidadãos e contribuintes portugueses, declaramos por este meio, que recusamos a presença do Ex-Primeiro Ministro José Sócrates em qualquer programa da RTP, televisão essa que é paga com dinheiros públicos dos contribuintes que sofrem do resultado da má gestão deste senhor. Recusamos liminarmente o branqueamento das acções deste senhor através da TV dos actos de despesismo e gestão danosa", pode ler-se na petição.

Um dia depois da confirmação da notícia, sete dos 10 documentos virtuais mais ativos no sítio www.peticaopublica.com eram sobre o regresso de Sócrates aos ecrãs de TV portugueses, enquanto pouco mais de três mil cidadãos deram o seu nome a favor do ex-secretário-geral do PS.

O antigo líder de executivos socialistas foi confirmado quinta-feira como novo comentador político, não remunerado da RTP, a partir de abril, num formato de 25 minutos, tal como o antigo ministro da Presidência do Conselho de Ministros do Governo de Durão Barroso, o social-democrata Nuno Morais Sarmento.

José Sócrates, que tem vivido em Paris onde estuda filosofia, desde que abandonou o governo, foi primeiro-ministro dos governos PS entre 2005 e 2011.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates, que regressa hoje à vida pública, processou em Abril de 2009 o então jornalista do jornal "Público" Paulo Ferreira, atual diretor de informação da RTP que hoje o entrevistará.

Fonte ligada ao processo adiantou à Agência Lusa que o então primeiro-ministro José Sócrates intentou, em Abril de 2009, uma ação cível contra os jornalistas Paulo Ferreira e Cristina Ferreira, do Público, José Manuel Fernandes (à data diretor do jornal) e contra o próprio jornal.

José Sócrates reclama uma indemnização de 250 mil euros, por entender que os seus direitos ao "bom nome e à reputação" foram "gravemente afetados" por um artigo publicado a 20 de Fevereiro desse ano no diário.

Em causa estava uma notícia sobre a aquisição de um imóvel de luxo, em Lisboa, por José Sócrates com o título "apartamentos idênticos, escrituras com valores muito diferentes" e em que se referia que o negócio foi fechado em 1996, tendo Sócrates declarado ter pago 47 mil contos pelo apartamento quando dois anos antes um emigrante havia pago mais de 70 mil contos por imóvel igual.

A fonte precisou à Lusa que o processo cível, que correu termos na 11.ª Vara Cível de Lisboa, foi julgado, com audiências realizadas entre 18 de Outubro de 2011 e 21 de Maio de 2012, mas que a sentença ainda não foi proferida, havendo dúvidas se será a mesma juíza a fazê-lo, uma vez que esta já mudou de local de trabalho no âmbito da movimentação de magistrados judiciais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG