Seguro quer que voltem a acreditar nos políticos

O secretário-geral do PS, António José Seguro afirmou hoje em Coimbra que os socialistas querem que os portugueses voltem a "acreditar na política" e "nos políticos", não com palavras, mas com atos.

O líder do PS falava no encerramento da primeira sessão conjunta dos grupos de trabalho do Laboratório de Ideias e Propostas para Portugal (LIPP), que decorreu na Escola Básica e Secundária da Quinta das Flores, em Coimbra.

"A manifestação que houve em setembro do ano passado não foi só uma manifestação contra o governo, sabemos que foi essencialmente contra a política do governo e contra a TSU [Taxa Social Única], mas também foi uma manifestação de desilusão de milhares e milhares de portugueses, em relação aos partidos políticos, em relação à forma como se faz política em Portugal", sustentou.

Para António José Seguro é preciso "entender isso" e "dar razão aos portugueses, para voltarem a acreditar na política, nos políticos, mas não com palavras, com atos, com uma nova forma" de relacionamento com eles.

"É por isso", sublinhou, que a alternativa proposta pelo PS "não é só uma questão de políticas, não é só uma questão de medidas, é também uma questão de atitude, é também uma questão de postura e é, essencialmente, uma questão de cultura democrática e de ética no exercício do poder".

Essa cultura e essa ética exigem "cumprir o que se promete e ter a humildade de dizer sempre a verdade e de nunca prometer aquilo que sabemos, de antemão, que não podemos cumprir", defendeu o líder socialista.

A primeira sessão conjunta dos grupos de trabalho do LIPP, que decorreu durante todo o dia, dedicou a manhã a reuniões especializadas de diversas áreas, tendo a tarde sido ocupada com um plenário em que foram debatidas questões relacionadas com o crescimento económico e o emprego, com o combate às desigualdades sociais e com a boa governação, em que participaram, designadamente, o economista João Ferreira do Amaral e o sociólogo Miguel Cabrita.

"Mais de cinco mil pessoas já colaboraram com o LIPP", distribuídas por sessões distritais e cinco conferências alargadas, referiu, na sua intervenção, António José Seguro.

O conselho coordenador do LIPP é constituído por Alfredo Bruto da Costa, Francisco Assis, Gustavo Cardoso, Helena Freitas, João Cardoso Rosas, Júlio Pedrosa, Maria João Rodrigues, Rui Grilo e Sara Medina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG