Seguro alerta para falta de estímulo à produção nacional

O secretário-geral do PS, António José Seguro, alertou hoje para a falta de uma política de estímulo aos produtos portugueses, como os enchidos da Feira do Fumeiro de Vinhais, que movimentam em quatro dias seis milhões de euros.

António José Seguro visitou o certame e constatou que estes produtos certificados estão a ser "incentivados em termos locais e regionais pelas câmaras municipais, pelas associações, pelas pessoas que gostam muito da sua terra".

"Mas, não há uma política pública (nacional) de estímulo à produção regional, isso não existe e é pena", afirmou.

O líder socialista realçou que estas atividades tradicionais "podem trazer mais economia para a região e mais emprego", o que considerou "muito importante numa altura em que o desemprego é o principal problema do país".

Seguro ressalvou que a agricultura dos dias de hoje já "não cria como antigamente mil postos de trabalho, dois mil, mas um bocadinho aqui, um bocadinho ali, isso ajuda a proteger a economia da região, ajuda a promover a região".

O líder do PS deu como exemplo a feira que visitou hoje e que atrai até domingo cerca de 50 mil pessoas num concelho com dez mil habitantes.

O fumeiro de Vinhais e o porco bísaro, a raça autóctone responsável pela carne, alimentam há mais de 30 anos uma fileira económica responsável por mais de 300 postos de trabalho diretos e um movimento de seis milhões de euros na economia regional durante os quatro dias da feira do fumeiro, desde as vendas à hotelaria.

"Tudo isto cria um dinamismo económico, cria riqueza, isto ajuda, soma, àquilo que deve ser um desenvolvimento maior e um crescimento maior que é feito através das pequenas e médias empresas do nosso país", defendeu.

António José Seguro foi hoje entronizado confrade da Confraria do Porco Bísaro e do Fumeiro de Vinhais e assumiu o compromisso de ajudar, também, nas funções que desempenha, a projetar a economia desta região.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG