Seguro acusa Passos de "fugir às responsabilidades"

O secretário-geral do PS acusou o primeiro-ministro, esta segunda-feira, de estar "sempre a fugir às responsabilidades" e questionou o porquê de Pedro Passos Coelho "falar periodicamente" na necessidade de o País precisar de um segundo resgate financeiro.

António José Seguro, em entrevista à TVI24, sustentou que o chefe do Governo "tem de assumir" a situação em que o País está "e dizer se é necessário" Portugal recorrer a um segundo resgate.

Sobre as recentes críticas de Passos Coelho ao Tribunal Constitucional (TC), Seguro condenou-as recorrendo a uma metáfora - "a responsabilidade de quem passa um sinal vermelho não é do polícia" - e disse que "o primeiro-ministro não é dono de Portugal".

O líder do PS sustentou que Passos Coelho "está também a dizer que o Presidente da República não tem bom senso, porque foi [Cavaco Silva] que enviou" o diploma da requalificação dos funcionários públicos para o TC. "Que noção é esta de democracia?", perguntou António José Seguro, aconselhando o primeiro-ministro a "governar em democracia".

Após lembrar algumas propostas que o PS vai apresentar na nova sessão legislativa, como a baixa doIVA na restauração ou "a clarificação" no setor da Saúde entre quem trabalha no público e no privado, António José Seguro afastou a hipótese de voltar a pedir eleições antecipadas e explicou que o PS vai apresentar antecipadamente o seu programa de Governo pela necessidade de esse Executivo ter um "forte apoio" dos portugueses.

"O próximo Governo não pode errar" e tem de "fazer coisas muito diferentes" dos últimos - como, por exemplo, não prometer tudo a todos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG