Secretas expõem nomes de candidatos a espiões por e-mail

Os serviços de informações enviaram um e-mail a 383 candidatos a espiões pedindo-lhes que confirmassem o interesse na vaga. Mas na lista de destinatários estavam os endereços de todos os concorrentes.

A identificação de 383 candidatos a espiões foi divulgada, alegadamente por lapso, pelos Serviços de Informações da República Portuguesa (SIRP) durante um processo de recrutamento que está a decorrer para as secretas. Os candidatos receberam um e-mail dos serviços para que confirmassem o seu interesse e na lista de destinatários estava, não só o seu endereço, como o dos outros concorrentes.

O ex-presidente do Conselho de Fiscalização do SIRP, Jorge Bacelar Gouveia, entende que só há uma solução: "anular este concurso e começar do zero". O constitucionalista Bacelar Gouveia salienta que "o sigilo foi comprometido, não só da identidade dos candidatos, como do próprio processo de recrutamento, e por isso o melhor é começar de novo".

O secretário-geral do SIRP, Júlio Pereira, não respondeu às questões do DN para justificar aquele procedimento, nem sobre que medidas iriam ser tomadas. O atual presidente dos fiscais das secretas, o deputado social-democrata Paulo Mota Pinto, também se remeteu ao silêncio sobre este caso, a fazer lembrar o episódio Veiga Simão. Embora desta vez, os potenciais futuros espiões tenha sido denunciados antes de o chegarem a ser.

Leia mais na edição impressa ou em DN e-paper.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG