Secretário-geral bate com a porta ao fim de dez meses

João Manuel Cabral Tavares despediu-se hoje dos funcionários da Assembleia da República, concretizando um pedido de demissão apresentado na sexta-feira.

Ao DN, o gabinete de Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República, confirmou por escrito essa demissão, notando que "o secretário-geral acordou com a presidente o seu regresso ao lugar de origem por razões particularmente representadas". "Também o momento foi acordado", respondeu. Tinha sido nomeado há quase dez meses, a 19 de junho de 2012.

Na mesma resposta, o gabinete de Assunção Esteves fez questão de sublinhar que não há "ligação" desta demissão "ao orçamento de despesas dos partidos, cuja definição, aliás, entra na competência da lei e não entra na competência do secretário-geral".

Mas ao que o DN apurou, junto de fonte do Conselho de Administração do Parlamento, foram questões relacionadas com o controlo destas despesas dos partidos que provocaram o desgaste na relação entre João Manuel Cabral Tavares e as várias bancadas parlamentares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG