Rui Rio critica "julgamento na praça pública"

O social-democrata Rui Rio criticou hoje o "julgamento na praça pública" de ex-governantes socialistas no inquérito às Parcerias Público Privadas (PPP), apontando a necessidade de fazer "ruturas" e abrir "novos horizontes" na área da Justiça.

"Como é que os jornais souberam que foram feitas buscas [domiciliárias]? O julgamento na praça pública em nada abona a favor da investigação", disse o presidente da Câmara do Porto, na sessão de abertura da segunda Reunião Anual da Justiça Administrativa (REAJA), subordinada ao tema "A Justiça Administrativa em Tempos de Crise".

O autarca referia-se a Mário Lino, António Mendonça e Paulo Campos, os ex-governantes socialistas alvo de buscas domiciliárias no âmbito do inquérito às PPP, lamentando que a informação sobre a investigação tenha passado para a comunicação social.

"Estas pessoas não são do meu partido, não me dei bem com elas, fui das pessoas que mais apontei a necessidade de uma investigação às PPP, mas não é correto, é ter falta de sentido de Estado, não apontar estas situações", afirmou.

Para o edil, "não pode ser este o caminho, os julgamentos não podem ser feitos na comunicação social".

"Não é admissível dar contributos para isso", sublinhou.

Exclusivos