Ricardo Rodrigues suspende funções no grupo parlamentar

O deputado socialista condenado em tribunal por atentado à liberdade de imprensa por se ter apropriado dos gravadores de dois jornalistas da revista "Sábado" pediu a suspensão de funções na direção do grupo parlamentar do PS.

O deputado socialista Ricardo Rodrigues, sabe o DN, pediu a suspensão das suas funções na direção do grupo parlamentar do PS até ao trânsito em julgado do processo que o opõe aos jornalistas da revista "Sábado".

Ricardo Rodrigues renunciou também às funções de representação da Assembleia da República no Conselho Geral do Centro de Estudos Judiciários e ao lugar de suplente no Conselho Superior de Informações.

A defesa do deputado socialista Ricardo Rodrigues, condenado ao pagamento de uma multa de 4.950 euros por atentado à liberdade de imprensa, anunciou ontem que vai recorrer da sentença.

O caso remonta a abril de 2010, quando, durante uma entrevista, no Parlamento, Ricardo Rodrigues se levantou e abandonou a sala onde se encontrava, levando consigo os gravadores dos jornalistas Fernando Esteves e Maria Henriques Espada, depois de estes o terem interrogado sobre o seu alegado envolvimento num escândalo de pedofilia nos Açores.

A sentença foi proferida terça-feira nos Juízos Criminais de Lisboa, tendo o tribunal dado como provados os factos da acusação que lhe imputavam um crime de atentado à liberdade de imprensa e um crime de atentado à liberdade de informação.

Fonte da direção do grupo parlamentar tinha ontem garantido que o deputado se iria manter como vice-presidente da bancada do PS sublinhando que o processo continua.

A mesma fonte em tinha assegurado à Lusa que os socialistas "confiam nos tribunais" e, em relação à manutenção de Ricardo Rodrigues no cargo de vice-presidente da bancada, referiu que foi apresentado um recurso da sentença pela defesa do deputado e que, portanto, o processo continua.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG