Relações com Angola "estão normalizadas", garante Passos

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje que as relações com Angola "estão normalizadas" e desvalorizou o facto de a cimeira entre os dois países ainda não estar marcada porque "não é uma prioridade".

"Portugal tem uma relação de normalidade com Angola, houve alguma perturbação, que todos têm presente e que foi ultrapassada", disse Passos Coelho, numa conferência de imprensa após o primeiro dia da IV Cimeira UE-África, em Bruxelas.

O primeiro-ministro encontrou-se hoje, à margem da cimeira, com o vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente, com quem falou "dos vários aspetos da relação bilateral" entre os dois países.

Sobre a cimeira, cuja data tem vindo a ser adiada, referiu que ainda não está agendada, mas acrescentou que o encontro "não é uma prioridade" para Portugal.

"Seria relevante se não houvesse contactos normais e regulares entre os dois Estados. Não é o caso, portanto essa cimeira terá lugar quando tiver algum significado, isto é resultados práticos que deem significado à própria cimeira", disse.

Lisboa e Luanda tinham acordado a realização da primeira cimeira bilateral, que deveria decorrer em fevereiro último, em Angola, mas em outubro o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, anunciou o fim da intenção de estabelecer uma cooperação estratégica com Portugal.

Alguns dias antes, em entrevista à Rádio Nacional de Angola, Rui Machete tinha pedido desculpa a Luanda pelas investigações do Ministério Público português, declarações que provocaram polémica em Lisboa.

Exclusivos