PSD/Porto demarca-se das declarações do seu vice-presidente

A comissão política distrital do PSD/Porto esclareceu hoje que as declarações do seu vice-presidente sobre o ministro Miguel Relvas foram proferidas "a título pessoal", pelo que não vinculam "qualquer posição formal" daquele órgão.

Firmino Pereira, que é vice-presidente do PSD/Porto e da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, defendeu hoje a saída do Governo do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, por considerar que Miguel Relvas "está a fragilizar a imagem do Governo".

A comissão política distrital (CPD) do PSD/Porto afirmou que aquelas declarações "foram efetuadas a título pessoal, no uso expresso da faculdade do direito à opinião de qualquer militante, não traduzindo qualquer posição formal e institucional por parte da CPD do PSD do Porto".

Para Firmino Pereira, "os incidentes que se têm repetido em volta do ministro [Adjunto e dos Assuntos Parlamentares], Miguel Relvas, fragilizam e prejudicam em muito a imagem do Governo"

Firmino Pereira, que falava aos jornalistas à margem da assembleia-geral da Metro do Porto, defendeu que "o Governo deveria estar concentrado em resolver os problemas do país" e, neste momento, os "incidentes" com Miguel Relvas deixam-no "numa posição muito delicada no Governo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG