PSD recusa-se comentar declarações de Cavaco

Presidente da República falou num "novo imposto" ao referir-se aos cortes para pensionistas da Caixa Geral de Aposentações. Porta-voz social-democrata diz que "não faz comentários sobre declarações" da Presidência.

O porta-voz do PSD, Marco António Costa, afirmou que não comentaria as declarações do Presidente da República em que Cavaco Silva se referiu à convergência das pensões da Caixa Geral de Aposentações (CGA) e do regime geral da Segurança Social.

Falando aos jornalistas à margem de uma sessão de apoio à candidatura do PSD/CDS na Guarda, Marco António foi taxativo: "O PSD não faz comentários sobre declarações da Presidência da República e do Presidente da República em particular."

Cavaco Silva referiu-se, na segunda-feira, aos cortes anunciados das pensões da CGA como "um novo imposto" e "imposto extraordinário". A isto, o porta-voz social-democrata e até julho secretário de Estado da Segurança Social, preferiu explicar o que é a proposta do Executivo. "O projeto que o Governo apresenta salvaguarda os pensionistas da CGA com menos de 600 euros." Ou seja, insistiu, "estamos a falar de apenas 400 mil pensionistas".

Marco António remataria lembrando que, das palavras de Cavaco Silva, recorda "o apelo que o Presidente da República fez para se encontrar consensos a médio e longo prazo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG