PSD quer referendar coadoção em maio de 2014

Requerimento aprovado pela maioria adiou votação final do projeto do PS que permitia a coadoção por casais gay.

Os sociais-democratas querem referendar a coadoção por pessoas do mesmo sexo na mesma data das eleições europeias, revelou ontem em entrevista ao DN o deputado do PSD e líder da juventude do partido, Hugo Soares (ver alegações finais), depois da maioria parlamentar ter aprovado um requerimento a adiar a votação global final da discussão e votação do projeto de lei socialista que estabelece aquela coadoção.

Pela manhã, na comissão parlamentar dos Assuntos Constitucionais, os deputados do PSD e do CDS traduziram o anúncio da véspera de um referendo feito por parlamentares que têm em comum serem da Juventude Social-Democrata, numa iniciativa de que os centristas se distanciaram (apesar do voto favorável ao requerimento). "Esta iniciativa de alguns deputados, o que nos parece, com todo o respeito, é que os portugueses têm preocupações bastante mais exigentes e difíceis no seu quotidiano", insistiu uma fonte parlamentar do CDS, recordando a prática do Parlamento nesta altura do ano, que é a de "discutir apenas o Orçamento".

A oposição de esquerda criticou a proposta da maioria e votou contra o adiamento da votação final do projeto de coadoção, cujo processo legislativo na Assembleia da República estava encerrado, faltando apenas a subida a plenário para o voto final dos deputados - depois de uma primeira votação favorável na generalidade em julho.

Este adiamento atira para depois do processo orçamental a votação final, ou seja, depois de 26 de novembro. Mas com a proposta de referendo, o processo legislativo pode ficar suspenso até à sua realização. Ou seja, maio de 2014.

Exclusivos