PSD já não garante que avançará com referendo alternativo

Hugo Soares, líder da JSD e principal protagonista na bancada do PSD da proposta de referendo à adoção e coadoção de crianças por pais do mesmo sexo, afirmou hoje que a bancada parlamentar irá primeiro analisar "estudar" com "calma e ponderação" o teor do acórdão do Tribunal Constitucional que ontem chumbou a consulta popular - e só depois decidirá.

Hugo Soares sublinhou também que a decisão será encontrada após uma discussão dentro do grupo parlamentar que envolva "todos os deputados" do partido - ou, como disse depois, "o pleno do seu grupo parlamentar".

A matéria é fracturante dentro da bancada. Teresa Leal Coelho demitiu-se de vice-presidente do grupo porque este deliberou que haveria disciplina de voto a votar favoravelmente a proposta de referendo. Além do mais, há vários deputados 'laranja' que são favoráveis à coadoção - razão pela qual aliás foi aprovado na generalidade há meses no plenário um projecto nesse sentido apresentado pelo PS.

A proposta de referendo - aprovada no Parlamento só com os votos favoráveis do PSD - foi chumbada no TC e agora o Presidente da República terá de a devolver ao Parlamento. Resta saber se Cavaco Silva incluirá na mensagem alguma critica à oportunidade de uma consulta popular sobre esta matéria, sugerindo assim ao PSD que desista de reformular a proposta de consulta popular.

Falando antes de se saber que o Presidente da República já devolvera ao Parlamento (sem qualquer consideração política adicional) o projecto chumbado no TC -, Hugo Soares disse também que a posição de Cavaco Silva seria "ponderada" na decisão dos passos futuros do partido nesta matéria.

"Respeitamos sempre, ouvimos sempre e ponderamos sempre sobre o que disser o senhor Presidente", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG